Poluição Radioativa: Causas, Efeitos e Soluções Para a Radiação Nuclear

A poluição radioativa refere-se à poluição física dos organismos vivos e de seu meio ambiente. Isso ocorre devido à liberação de substâncias radioativas no meio ambiente durante explosões nucleares e testes de armas nucleares, produção e descomissionamento de armas nucleares, exploração de minerais radioativos, manuseio e descarte de rejeitos radioativos e acidentes em usinas nucleares.

O que são poluentes radioativos?

Poluentes radioativos: as fontes de contaminação radioativa incluem a mineração e o teste de materiais radioativos, usinas de energia nuclear, armas nucleares, bem como diagnósticos médicos e procedimentos de tratamento.

As principais causas das emissões são os radionuclídeos; eles liberam partículas beta e raios gama, substâncias radioativas, etc.

Fontes de poluição radioativa

A maior parte da radiação de fundo se origina de rochas e uma pequena fração vem de elementos feitos pelo homem.

Os minerais radioativos de ocorrência natural contêm radiação de fundo na terra, no solo e na água.

Alguns desses minerais radioativos que ocorrem naturalmente também estão presentes no corpo humano.

Causas da poluição radioativa

Aqui está uma explicação detalhada das causas, efeitos e soluções da poluição radioativa .

1. Acidentes nucleares de usinas de geração de energia nuclear

No mundo pós-moderno, várias formas de energia estão sendo descobertas. Entre elas está a energia nuclear, que é apontada como a fonte de energia mais potente devido ao seu alto poder latente.

Relatórios indicam que a alta potência latente se deve ao seu alto nível de radiação.

Seu uso é, portanto, proibido, mas pesquisas estão em andamento para determinar sua segurança ambiental e implementar as medidas de precaução mais adequadas para seu uso.

Em alguns casos e países, no entanto, acidentes em usinas nucleares como o desastre nuclear de Fukushima Daiichi (2011), o desastre de Chernobyl (1986) e o acidente de Three Mile Island (1979) deixaram muitos mortos e muitos mais afetados pela radiação liberada.

2. O Uso de Armas Nucleares como Armas de Destruição em Massa

O uso de mísseis nucleares e bombas atômicas, uma forma de energia nuclear, na Segunda Guerra Mundial explica não apenas a causa, mas também a natureza prejudicial da poluição ou contaminação radioativa.

Os efeitos desses dois ataques em Hiroshima e Nagasaki que levaram ao fim da guerra em 1945 foram vistos até agora em crianças nascidas com complicações como retardo mental, bem como condições como autismo e outros distúrbios.

O número de casos de câncer presentes nas duas cidades é maior do que no restante do Japão.

3. Uso de Radioisótopos

Os radioisótopos são usados ​​na fabricação de detectores e em outras atividades industriais. Isótopos como o urânio possuem altas concentrações de radiação.

Por outro lado, isótopos comuns, como material radioativo contendo carbono, são facilmente encontrados em cursos d’água através de linhas de esgoto.

Como a maior parte do esgoto bruto não é tratada antes da liberação, uma vez liberada, o isótopo se combina com outros compostos e elementos presentes na água.

É a mesma água que as pessoas buscam para uso doméstico. Além disso, os peixes usam a mesma água para sobreviver. O consumo desses peixes e de fontes de água contaminadas significa a potencial ingestão de radiação.

4. Mineração

A mineração envolve principalmente a escavação dos minérios, que são então quebrados em pedaços menores e manejáveis. O rádio e o urânio, por exemplo, ocorrem naturalmente no meio ambiente e são igualmente radioativos.

Consequentemente, a mineração aumenta os processos geológicos naturais ao mover esses materiais do subsolo para a superfície. Outros minerais com um toque de radiação são tório, plutônio, radônio, potássio, carbono e fósforo.

5. Derramamento de produtos químicos radioativos

Já houve casos de derramamentos sobre os oceanos quando os navios atingiram geleiras ou recifes de coral e acabaram liberando produtos químicos nos cursos de água e na atmosfera.

A maioria desses produtos químicos, incluindo produtos de petróleo, tem um nível significativo de radiação, o que pode ser prejudicial ao meio ambiente.

6. Testes de radiação

A radiação tem muitas propriedades interessantes, o que levou muitos cientistas a realizar testes para aprender mais sobre ela. É um dos elementos chave na cura e no tratamento do câncer.

A quimioterapia, uma iniciativa de saúde curativa do câncer, usa radiação para prevenir o crescimento das células cancerosas, bem como manter o sistema imunológico forte.

Apesar disso, os cientistas foram expostos à radiação que levou à morte ou a outras complicações.

De acordo com o relatório para a Assembleia Geral da ONU em 2000, os testes nucleares são o principal motivo da exposição humana à radioatividade causada pelo homem.

7. Raios Cósmicos e Outras Fontes Naturais

Estes vêm do espaço sideral para o nosso planeta com radiação intensa como sua natureza, portanto, causando poluição radioativa.

Diz-se que os raios gama, por exemplo, têm o nível mais alto de radiação e, no entanto, dependendo de sua intensidade, alguns não são visíveis ao olho humano.

A quantidade com que os raios atingem a Terra depende da altitude da Terra e da localização geográfica.

Pode haver radiações terrestres de elementos radioativos presentes na crosta terrestre. Esses elementos radioativos incluem potássio 40, rádio 224, radônio 222, tório 232, urânio 235, urânio 238 e carbono 14 e ocorrem em rochas, solo e água.

Também pode haver radionuclídeos instáveis ​​divididos em partes menores, emitindo radiação energética que pode entrar no corpo dos organismos através do ar durante a respiração.

8. Manuseio e descarte de resíduos nucleares

Os resíduos radioativos são de três categorias – alto nível, baixo nível e transurânico. Eles compreendem principalmente o descarte de armas nucleares, os materiais de limpeza de usinas nucleares, instalações militares, emitidos do processamento de plutônio e outros radioisótopos de hospitais e laboratórios.

O manuseio e descarte de lixo nuclear pode gerar radiação de baixa a média por um longo período de tempo. Seus efeitos não são apenas difíceis de prever, mas podem não ser facilmente distinguíveis, pois a radioatividade pode contaminar e se propagar através do ar, água e solo também. Além disso, identificar a localização de alguns resíduos nucleares não é fácil.

O principal problema é que os resíduos de radiação não podem ser degradados ou tratados química ou biologicamente.

As únicas opções são conter os resíduos armazenados em recipientes hermeticamente fechados e protegidos com materiais de proteção contra radiação (como Pb) ou diluí-los.

Também pode ser contido por armazenamento em áreas remotas com pouca ou nenhuma vida, como cavernas remotas ou minas de sal abandonadas.

No entanto, quaisquer escudos naturais ou artificiais usados ​​podem ser danificados com o tempo.

Além disso, as práticas de eliminação de resíduos no passado podem não ter usado medidas adequadas para isolar a radiação.

Portanto, essas áreas precisam ser identificadas com cuidado e restrições prontamente impostas.

9. Produção de armas defensivas

A produção de armas defensivas que podem liberar radioatividade dos materiais radioativos manuseados geralmente apresentam altos riscos à saúde.

No entanto, os padrões atuais não permitirão a liberação de qualquer quantidade significativa de radiação, a menos que ocorra um acidente.

Efeitos da poluição radioativa

Os efeitos da poluição radioativa podem ser mutações genéticas, doenças, infertilidade do solo, destruição celular, queimaduras, efeitos na vida selvagem, efeito nas plantas e muito mais.

1. Mutações genéticas

A radiação tem efeitos adversos quando se trata de genética. Isso leva a danos nas fitas de DNA, levando à quebra genética ao longo do tempo.

O grau de mutação genética que leva a mudanças na composição do DNA varia de acordo com o nível de radiação à qual a pessoa foi exposta e o tipo de exposição.

No caso de um ser humano ou animal ser exposto à demasiada radiação da atmosfera, dos alimentos consumidos e até da água então utilizada, é provável que os seus corpos já tenham absorvido a radiação. Uma vez no corpo, ele permanece ativo porque a energia não pode ser destruída.

A mutação resultante torna a pessoa altamente suscetível ao câncer. Para as mulheres grávidas, as crianças nascidas têm defeitos adversos causados ​​por mutações genéticas, como baixo peso durante o parto. Efeitos como nascimentos desfigurados e deficiências como cegueira em crianças também foram relatados. A infertilidade também foi mencionada como efeito da radiação.

2. Doenças por causa da Poluição Radioativa

O câncer é a doença relacionada à radiação mais dominante. Ele se desenvolveu ao longo dos anos e representa um grande risco para a saúde global. Outros incluem leucemia, anemia, hemorragia, redução do tempo de vida que leva ao envelhecimento prematuro e mortes prematuras, bem como outras complicações cardiovasculares. A leucemia, por exemplo, é causada por radiação na medula óssea.

3. Infertilidade do solo

A exposição à radiação para a atmosfera significa que ela está presente até mesmo nos solos. As substâncias radioativas no solo reagem junto com os vários nutrientes levando à destruição desses nutrientes, tornando o solo infértil e  altamente tóxico .

Esse solo leva à colheita de safras crivadas de radiação e, portanto, impróprias para o consumo humano e animal.

As plantas que crescem nesse solo também são geneticamente modificadas . Por estarem na base da cadeia alimentar , os herbívoros os consomem e retêm os níveis de radiação.

Os carnívoros como leões, abutres acabam consumindo-os e aumentando seus níveis de radiação – explicado por meio do conceito de  Biomagnificação .

4. Destruição celular

A poluição radioativa  tem diversos efeitos, como a alteração de células. Os corpos dos organismos vivos são únicos, pois dentro dele existem milhões de células em um único corpo, onde cada uma tem seu próprio propósito a cumprir.

A radiação distorce as células presentes, causando danos permanentes aos vários órgãos e sistemas de órgãos. Diante do excesso de radiação, doenças permanentes e morte são inevitáveis.

5. Queimaduras

A radiação não é fácil de sentir, mas é fácil perceber que você foi afetado por ela. A presença imediata de queimaduras, lesões vermelhas e feridas são evidências. Para piorar, isso pode levar ao câncer de pele.

6. Efeitos na vida selvagem

Os animais em diferentes níveis sofrem de maneira diferente. Os organismos de nível superior são mais afetados do que os insetos e as moscas.

Herbívoros, como o gado, ao pastar no solo contaminado, o Ce-13 e o I-131 depositados acumulam-se nos tecidos animais em grande quantidade.

Esses radionuclídeos entram em seus ciclos metabólicos e afetam seus DNAs (mencionados acima; ionizantes). Isso acaba tendo uma geração de animais mutantes com maior risco de problemas de saúde por apenas uma pequena quantidade de radionuclídeos.

7. Efeitos nas plantas

As plantas também são expostas à radiação, e os danos são causados ​​principalmente pelo aumento das ondas ultravioleta. Plantas diferentes são afetadas de maneiras diferentes.

Os estomas param de evaporar durante o aumento da radiação. Quando a radiação atinge os cromossomos, a reprodução fica prejudicada.

Isso resulta em formas, tamanhos e saúde alterados nas plantas. A exposição em grandes quantidades destrói as plantas afetadas. Quando comemos essas plantas, ingerimos nuclídeos.

8. Efeitos na vida marinha

As usinas, que são fontes de energia nuclear e processamento químico, lançam radioisótopos na água há décadas.

Césio, Radon, Crypton, Ruthenium, Zinc e Copper são poucos deles. Embora o lixo seja liberado em uma quantidade “permitida”, isso não significa que seja seguro.

Esses radionuclídeos podem ser detectados nos tecidos moles ou nos ossos dos peixes. Dizia-se que a alga marinha usada no pão tinha o radioisótopo de rutênio.

As conchas de todos os peixes com casca e os tecidos dos peixes estão contaminados com radionuclídeos.

Soluções para poluição radioativa

1. Método adequado de descarte de resíduos radioativos

O lixo radioativo  ainda tem algum nível de radiação. Consequentemente, não pode ser eliminado da mesma forma que o lixo normal.

Não pode ser incinerado ou enterrado. Uma vez que existe uma probabilidade de infiltração, esses resíduos devem ser armazenados em recipientes de concreto pesados ​​e grossos.

Outra opção é diluir a radiação, pois o armazenamento pode não ser possível. Visto que não existem maneiras fáceis de descartar o material radioativo, deve-se sempre procurar ajuda profissional.

2. Rotulagem adequada para evitar Poluição Radioativa

É necessário que qualquer material com conteúdo radioativo seja rotulado, e os cuidados necessários indicados no conteúdo do rótulo. A razão para isso é porque a radiação pode entrar no corpo por um mero toque de material radioativo. Recipientes com tais elementos devem ser bem etiquetados, a fim de fazer uso de equipamentos de proteção ao manuseá-los.

3. Proibição de testes nucleares

Já foi comprovado que a energia nuclear tem muito poder latente que é muito destrutivo. No entanto, os testes feitos para aperfeiçoar a energia contribuem muito para a presença geral de substâncias radioativas.

Além disso, esses testes, embora feitos nos desertos, acabam escapando de um  ecossistema  para outro, afetando a vida de muitas pessoas.

4. Fontes alternativas de energia

A evolução e o uso da energia nuclear não foram ruins inicialmente. No entanto, considerando os  danos e ameaças que tem sobre o meio ambiente , é chegada a hora de o seu uso ser descontinuado e de o mundo talvez se concentrar em fontes de energia alternativas e amigas do ambiente – como as fontes renováveis ​​de energia nomeadamente solar, hidroeléctrica e força do vento.

O uso da radioatividade para geração de energia em usinas nucleares, por exemplo, leva à produção de mais radiação para a atmosfera considerando os resíduos liberados dos diversos processos e da combustão.

5. Armazenamento adequado

É obrigatório que os contêineres que transportam material radioativo sejam armazenados de maneira adequada. Para começar, essas substâncias devem ser armazenadas em recipientes à prova de radiação para garantir que não haja infiltração ou vazamento durante o manuseio. O armazenamento adequado não significa nenhum dano e pode minimizar os casos de vazamento acidental.

6. Reutilizar

Como não é fácil armazenar ou descartar os resíduos, eles podem ser reciclados e usados ​​para outros fins, como em outro reator, como combustível, protegendo assim  o meio ambiente .

7. Precauções no nível pessoal

Pode haver a possibilidade de contaminação se alguém possuir uma casa localizada próxima a uma usina nuclear. Nesse caso, é recomendável verificar o nível de gás radônio em seu edifício.

O nível de radônio precisa ser removido. Quem trabalha com material radioativo também corre grande risco. Eles precisam de medidas de proteção para evitar contaminação radioativa.

Reply